Seja o que você quiser ser

Em algum lugar no mundo existe uma garotinha que sonha ser jogadora de futebol, ela espera ganhar uma chuteira no natal, mas recebe uma sapatilha.

Em algum lugar no mundo existe um garotinho que sonha ser bailarino, ele espera ganhar uma sapatilha no natal, mas recebe uma chuteira.

A mãe da menina diz que futebol é coisa de menino, enquanto a mãe do menino diz que balé é coisa de menina. O tempo passa, as crianças ficam maiores a cada dia, mas seus sonhos não mudam. A garota joga bola no quintal da sua casa quando os pais não estão em casa, enquanto o garoto dança balé em seu quarto enquanto todos dormem. A idade aumenta, e o sonho também, mas o preconceito da mãe ainda é o mesmo, ignorando os pedidos de uma aula de balé, ou de um treino de futebol.

Querendo ensinar ao seus filhos o que é ser menina e o que é ser menino, a mãe da garotinha a coloca em aulas de balé, enquanto a mãe do menino o coloca em treinos de futebol. Os anos passam, a escola termina e há uma vida para ser encarada, os sonhos ficam guardados em uma caixinha, perto do coração. E então o menino torna-se jogador de futebol profissional, e a menina uma bailarina profissional, um vive o sonho do outro, carregando a mensagem deixada por suas mães, que futebol era coisa de menino, e balé coisa de menina.

O mundo é preconceituoso, é severo, dita as regras do que você pode ou não pode fazer, diz o que é de menina e o que é de menino, cria barreiras, destrói sonhos. Esse garoto e essa garota vão ensinar para seus filhos, aquilo que seus pais lhe ensinaram, e assim o ciclo não terá fim, até que um dia alguém perceba que não existem coisas de meninos e coisas de meninas. Rosa não é de menina, assim como azul não é de menino, bonecas não são de meninas, dinossauros não são de meninos, balé não é de menina, futebol não é de menino.

Somos aquilo que queremos ser, e gostamos daquilo que queremos gostar, e não podemos ter vergonha de ser quem somos. Deixe a sociedade pensar o que ela quiser pensar, deixe as pessoas falarem o que elas querem falar, enquanto isso você vive seu sonho, e eles vivem presos no paradigma do universo, que os proíbem de ser quem eles querem ser, e sonhar aquilo que querem sonhar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s